Rogério Alves: Você acha que chamar 'crime' de 'rosa' vai deixar o crime mais bonito?

Rogério Alves
Advogado

Diante de crise política, partidos mudam de nome para atrair eleitores em 2018: O PTN já efetivou a troca para Podemos. O PTdoB virou Avante. O PSDC se intitula agora Democracia Cristã. O PEN quer passar a ser denominado Patriota.

As legendas tiram a palavra “partido” para não parecerem os mesmos partidos rejeitados pela população e adotam palavras de comando. Os cientistas políticos veem estratégia como jogada de marketing.

Eu vejo como uma declaração de que nossos políticos consideram nós eleitores como 'analfabetos políticos'.

Na avaliação de David Fleischer, Universidade de Brasília (UNB), alterar o nome representa 'apenas uma mudança de fachada' e que é preciso haver uma reforma política profunda.


Roberto Romano, professor de política e ética da Universidade de Campinas (Unicamp), também considera ser algo pouco eficaz para o eleitor brasileiro.


'Os marqueteiros acham que mudando a sigla ou trocando por uma palavra mais significativa vão atrair a atenção dos eleitores. Mas o eleitor brasileiro foi acostumado, e isso é muito ruim, a não votar tanto em legendas, mas em indivíduos”, pondera. Dessa forma, ele acredita que o nome é “o que menos importa nesse momento de crise'.

Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Blog ads