Rogério Alves: O que ele quer é ser presidente.


Rogério Alves, advogado - O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, não tem mais o poder de quando era o super magistrado que acovardava desembargadores e ministros do STF.
O ex juiz ainda está dividido entre a carreira que jogou fora e a vaidade que toma conta de quem experimenta o poder político.
Moro se afasta cada vez mais do magistrado que foi, mas não consegue se aproximar do político de prestígio que pretende ser.
Não se iludam, o que ele quer é ser presidente. O prestígio de um xerife nacional poderia lhe dar até a chance de sonhar com uma eventual candidatura ao Palácio do Planalto em 2022, abrindo mão, assim, de seu projeto inicial que é o de ser indicado para o Supremo Tribunal Federal.

1 Comentários

  1. Taí, um bom nome para presidente caso Bolsonaro não concorra em 2022!

    ResponderExcluir
Postagem Anterior Próxima Postagem